26 de fevereiro de 2012

Dicas para uma Informatica Autossustentavel




Por Adrian Rupp

1. Produzir eletricidade
É a questão mais importante. A eletricidade pode ser produzida pela própria comunidade e utilizando recursos naturais como os movimentos, o Sol, os ventos, os rios, gazes, as mares, etc. O ideal é possuir mais de uma fonte para situações de contingencia.

2. Fazer a manutenção
Computadores sem manutenção se tornam lixo assim é necessário realizar reparos com o tempo. Tais reparos exigem ferramentas, conhecimentos técnicos e peças sobressalentes. O recomendável é ter mais de uma pessoa na comunidade qualificada para realizar a manutenção e ter no minimo um computador reserva com peças intercambiáveis.

3. Racionalizar o uso das mídias
O racionamento de mídias mudou bastante minha vida. Antes eu gravava um filme de 700Mb num CD e achava que fazia um bom aproveitamento. No fim tinha uma grande pilha de CDs e perdia toda a mídia por qualquer pequeno defeito. O pendrive ou o palmtop sempre pareciam ter muito pouca memória. Hoje meu pendrive parece um canivete suíço digital, assim como DVDs e CDs que gravo. Dificilmente falta espaço no palmtop ou pendrive.
O segredo é simplesmente limitar o tamanho de cada arquivo ou programa a 5% da mídia. Por um lado você limita bastante o que vai guardar na mídia, por outro, vai ter muito mais conteúdo e/ou funções em cada mídia e um pequeno defeito não transformará a mídia inteira em lixo.
Isso é o fim das monoculturas dentro das mídias.

4. Manter backups
Todas as mídias, digitais ou não, são falíveis, portanto se faz necessário fazer cópias de segurança de tudo que for importante.

5. Reduzir a dependência da Internet
A Internet é uma rede extremamente centralizada, o que a torna frágil. Creio que o melhor seria criar novas redes descentralizadas e não hierarquizadas como as redes mesh, mas esse tipo de iniciativa nunca vai partir de governos e empresas que visam explorar o povo. Uma rede realmente livre e democrática só poderá surgir das próprias comunidades. Até lá creio que o ideal e pensar na Internet como uma ferramenta que pode desaparecer a qualquer momento, seja por interesses políticos, panes elétricas, problemas técnicos, aumento nos custos, etc.

6. Usar software livre
A liberdade que o software livre oferece facilita a autossustentabilidade. Podemos
fazer várias cópias se segurança do próprio sistema e iniciar um computador por CDs, DVDs, pen-drives, em vez de ficarmos presos a necessidade de ter um disco rígido funcionando. Algumas comunidades podem se aprofundar e modificar os programas conforme suas necessidades.
Software livre permite também utilizar computadores mais antigos com sistemas mais novos.
E ficamos livres dos vírus.
E ainda a vantagem de reduzir os custos já que é gratuito.
Redução de custos, informática autossustentável e software livre andam sempre juntos.

7. Usar hardware livre
Hardware livre não é uma área tão desenvolvida quanto o software livre. Mas já existem computadores e periféricos livres. A vantagem para a autossustentabilidade é que podem ser fabricados na própria comunidade, e uma vez dominada a fabricação fica fácil fazer adaptações e melhorias.

8. Reutilizar o 'lixo'
Um defeito numa peça pode inutilizá-la definitivamente e ai entra a reutilização. Passamos a olhar para um CD, por exemplo, não como uma mídia mas como um disco duro com um lado reflexivo. Assim ele ganha uma nova utilidade, bem diferente da original. Um exemplo são os cabos flat que viram mini-protoboards.

9. Informática modular
Prefira equipamentos divididos em várias partes, como monitores com cabos que podem ser removidos sem a necessidade de abrir todo o monitor. Informática modular facilita a manutenção e reduz o desperdício de recursos. Ela está associada a preferencia por desktops pois eles são mais modulares que palmtops, netbooks ou notebooks. Normalmente o hardware livre também está associado, já que podem ser montados de modo que cada componente eletrônico passa a ser um módulo também.

10. Tudo Bootável
Muitas vezes ocorre de não podermos usar um computador simplesmente por não conseguirmos realizar um boot nele.
Assim sendo tudo fica mais fácil em situações de contingencia se pudermos fazer o boot com qualquer tipo de midia que tivermos disponível.
Podemos tornar o pendrive bootável com o programa Linux Live USB Creator
E usando o SliTaz que ocupa apenas 30Mb.
O CD, DVD ou Bluray pode se tornar bootável adicionando uma imagem de disquete de boot no momento de sua gravação. A maioria dos programas de gravação de CDs tem uma opção para isso. O arquivo de boot ocupa menos de 2Mb da mídia gravada.
Imagem de boot FreeDOS (Balder)
Imagem de boot KolibriOS (Com ambiente gráfico e programas)


11. Use mini arquivos
Eu chamo de mini arquivos arquivos de imagens ou texto não formatado que ocupam 70Kb. Assim usando o racionamento de mídias tais arquivos são adequados para qualquer midia que possua mais de 1,4Mb de capacidade.
Essa radical leveza permite:
- Rápida cópia de arquivos de uma mídia para outra.
- Ótimo aproveitamento da capacidade até mesmo de mídias com pouco espaço.
- Fácil acesso em diferentes sistemas usando arquivos .txt e .jpg
- Acesso rápido mesmo em computadores muito lentos.
- Transmissão rápida mesmo em redes muito lentas.
- Possibilidade de fazer vários backups sem gastar muitas mídias.
Enfim, usando mini arquivos podemos superar a necessidade de sempre termos computadores mais potentes, sempre necessitar de uma rede mais rápida e termos assim acesso a informações relevantes de forma mais rápida.
Sei que o paradigma atual está nos levando a arquivos, programas e sistemas cada vez maiores e mais pesados, mas está é a necessidade da indústria não a necessidade das pessoas e comunidades.

Várias dicas parecem levar para uma redundância, mas é justamente isso que permite que os problemas sejam solúveis ou solúveis e sem comprometer a independência.
Espero que tenham gostado das dicas e elas ajudem.

3 comentários:

  1. Hardware livre, penso eu, Adrian, é todo hardware que não é fechado, como uma maquina da IBM, outra Aple, Itautec, positivo,e tc..
    uma observação: enquanto estiver funcionando, não tem porque por um pc fora. sempre vai haver um sistema operacional adequado pra ele funcionar. sem preguiça e com muito estudo se consegue operar qualquer sistema.

    ResponderExcluir
  2. Aqui tem o wiki sobre hardware livre (q em parte foi editado por mim hehe) pt.m.wikipedia.org/wiki/Hardware_livre
    De fato se joga muita coisa fora em informatica que ainda é util, e parte disso ocorre por culpa dos sistemas operacionais proprietários (Windows).

    ResponderExcluir
  3. Legal o post Adrian!
    Complemento que além da reutilização do lixo eletrônico (a melhor opção) é importante falar do correto descarte do mesmo.
    Se uma pessoa não tem mais como reutilizar um lixo eletrônico, é importante que procure dar um fim correto que não seja o aterro sanitário pois muito desse material contém chumbo e outros materiais que contaminam a terra por muito tempo para o plantio.
    Existem raras entidades que fazem a seleção desse material e reciclam em separado parte, cobre, componentes, vidro, plástico, etc... É nossa responsabilidade procurar o melhor fim pro material.
    Saudações

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...